Thumbnail

Porque as pessoas me atacam?

 

No artigo anterior falei que 93% do que expressamos para uma outra pessoa, não está relacionado as palavras que falamos, mas sim à entonação de voz, gestos faciais e corporais. Se você não leu o artigo anterior, volta lá e leia antes de continuar este artigo, clique aqui: http://bit.ly/IBsercompreendido

Tendo em vista que apenas 7% do que queremos dizer está relacionado as palavras que utilizamos, você já analisou as outras formas de expressão de comunicação que você transmite aos outros? 

Já atendi muitos pacientes que vêm com a reclamação, “no meu trabalho eu me sinto sempre atacado(a)”, “meu chefe sempre fala de uma forma grossa comigo” ou ainda “sempre acontece de um(a) colega virar a cara para mim”, você já passou por isto? 

Você já parou para pensar o motivo de a pessoa ter agido desta forma contigo? Provavelmente já tentou enumerar várias possibilidades e motivos para isto ter ocorrido, não é? Mas provavelmente não chegou a nenhuma conclusão clara. 

Muitas vezes as pessoas reagem frente a nós, não necessariamente pelo que dizemos a ela, através de palavras, mas pela expressão facial e corporal. Nas palavras podemos mentir sobre o que queremos dizer ou tentar falar mais baixo para que a pessoa não perceba que estou magoado ou irritado com ela, mas minha expressão corporal e facial dificilmente mente. 

Quando você encontra uma pessoa impositora em sua frente, provavelmente quando ela quer impor algo a ti, você irá perceber sua intenção pelo jeito de ela agir, ou quando você a contraria, se torna visível em sua expressão, o seu desgosto. Será que você não demonstra da mesma forma? 

Ou ainda, se em um dia específico, você estava totalmente irritado(a) por algo que aconteceu em casa, com esposa(o), pais ou filhos, e ao chegar no trabalho, por mais que tente mudar a forma de falar, as pessoas percebam e além disto, é bem no dia que seu colega de trabalho ou seu chefe foi te cobrar de algum problema que ocorreu, que talvez não era nem seu, você tenta contornar com palavras, mas sua expressão corporal diz tudo, expressa a sua mais alta irritabilidade, com um olhar detonador, ai vem aquela frase, “eu não fiz nada, eu sou sempre injustiçado”. 

Muitas pessoas me falam que sabem lidar muito bem com a emoção delas, que conseguem estar equilibradas para conversar com os outros, mas são estas pessoas que quando estão de frente para mim, já demonstram o contrário do que elas estão expressando. Nossa primeira forma de comunicação são os gestos, portanto é a primeira coisa que analiso em um atendimento. Muitas pessoas chegam e ao invés de se sentarem encostadas com as costas na cadeira, já sentam com os cotovelos sobre minha mesa, este é o primeiro sinal de alguém impositor e confrontante. Se a pessoa cruza as pernas e os braços, já me diz que não tem muito interesse em ouvir o que tenho a dizer, pois ela se fecha a todas as informações que possam chegar até ela. E você, faz como ao conversar com seus colegas e superiores? 

Quando conseguimos ter um equilíbrio emocional, para lidar com as situações de uma forma mais amena, conseguimos superar os obstáculos mais rapidamente, e saímos de um ambiente para o outro, mudando nossa forma de lidar perante as situações e as outras pessoas. Você já parou para pensar que o modo como você senta ou conversa pode mudar o rumo do que você quer expressar? Então pense nisto, e busque mais informações, para que você possa ter um diálogo mais assertivo. 

 

Dr. Ivan Bonaldo

Crefito 8/99696-F

Idealizador do Congresso Internacional das Leis Biológicas

http://www.leisbiologicas.com