Thumbnail

Expressão corporal

Estudos relatam que 65% do que expressamos se dá através da nossa expressão corporal. Ou seja, não são as palavras que correspondem ao fator principal de uma conversa, mas sim, os gestos faciais e corporais que demonstram neste momento o que queremos expressar. Sendo assim, por muitas vezes somos mal interpretados ou não entendidos em nossas explicações, acarretando até mesmo problemas no relacionamento interpessoal.

Em muitos casos podemos observar que pessoas que guardam raivas, se tornam pessoas fechadas, que aparentam ser extremamente sérias, que acabam botando medo em qualquer pessoa que passe por perto, por mais que tentem falar normalmente com os outros, dão a entender que estão brigando. Outras pessoas demonstram um ar de melancolia, cabisbaixas, com um olhar de tristeza e submissão, que faz com que as pessoas não se sintam seguras em apostar nelas. Há também aqueles que tentam enganar as outras pessoas com seus sorrisos amarelos, que fazem tentativas de esconder os verdadeiros sentimentos que estão dentro delas, que podem ser confundidos com esnobes.

Tenho ouvido bastantes exemplos de pessoas que se deparam com outras e já se armam como numa tentativa de proteção, imaginando que a outra pessoa vai brigar de alguma forma ou que a pessoa a está julgando com o olhar. Há crianças que não se sentem seguras com os pais, pois eles apresentam uma postura de insegurança, transmitindo sem querer o medo ao filho. E também ocorrem situações onde as crianças acabam não se sentindo realmente amadas pelos pais, onde por mais que os pais falem que as amam, a expressão corporal esta demonstrando o contrário. Podemos mudar nossas palavras, nosso discurso, e até mesmo podemos movimentar alguns músculos para que nos ajudem a mentir, mas são raras as pessoas, como atores e políticos, que conseguem convencer o subconsciente de outra pessoa.

Portanto, quando carregamos muitas informações relacionadas a frustrações dentro de nós, temos a tendência de reagir por impulso perante as situações de nosso cotidiano, sendo com o objetivo de atacar ou fugir de uma nova situação de estresse. Nosso corpo já reage instantaneamente, através de mudanças na contração de certas musculaturas de nosso corpo e face, por mais que ainda não tenhamos pensado conscientemente sobre o assunto. Quanto mais em harmonia, em estado de equilíbrio emocional, mais verdadeiros conseguiremos ser entre nossas expressões corporais e verbais, sendo mais bem entendidos, e podendo expressar o que realmente importa. Estaremos assim no controle de nós mesmo, não nos complicando com nossos próprios gestos.

Dr. Ivan Bonaldo (Crefito 8/99696-F)

Fisioterapeuta Especialista em Microfisioterapia, Terapia Manual, Nova Medicina Germânica.

Clínica Ativa Terapias - (46) 3025 5399