Thumbnail

ENTREVISTA: Herança e emoções

 

 

Como a vivência de nossos antepassados influencia em nossas decisões e ações

 

Cada vez mais se sabe que as heranças emocionais que recebemos de nossos antepassados acabam por moldar nossas ações durante o decorrer de nossas vidas. Para que possamos evoluir como seres, nosso corpo guarda através das heranças genéticas e memórias teciduais o que nossos antepassados viveram de importante e o que vivemos também, armazenando histórias positivas e negativas. Confira entrevista do Fisioterapeuta Especialista em Microfisioterapia e Nova Medicina Germânica, Ivan Bonaldo:

 

Por que trazemos junto de nós estas memórias de nossos antepassados?

Para que possamos sobreviver no mundo em que vivemos, temos que procurar a maneira mais rápida de sair de um problema ou perigo. Se nossos antepassados já passaram por um perigo semelhante, fica mais fácil buscarmos em nossas memórias a forma com que eles evitaram este problema e assim podemos reagir de uma maneira mais rápida, inconscientemente, sem precisarmos perder tempo raciocinando a melhor saída. 

 

Você poderia nos dar exemplos disto?

Digamos que meu avô passou por uma guerra, onde haviam bombas sendo jogadas e tiros por todos os lados, provavelmente para que ele pudesse se salvar, ele teve de permanecer em estado de alerta, com os olhos e ouvidos ligados a tudo que acontecia, mantendo sempre uma postura de ataque, caso alguém aparecesse. Como nosso cérebro recebeu esta informação, acaba acreditando que estaremos vivendo neste mesmo ambiente, por mais que a guerra já tenha acabado, então permaneceremos em estado de alerta e prontos para o combate, permitindo que a qualquer sinal de estresse possamos atacar ou fugir. Entretanto, a permanência neste estado, fará com que fiquemos alerta com tudo, dificultando a concentração, e nos deixando explosivos em situações desnecessárias. 

Outro exemplo pode ser o caso de uma mãe que tenha tido um histórico de morte trágica de uma filha, e após teve outra filha, que tenderá a hiperproteger, por medo de que ocorra novamente o processo. Esta filha irá receber as informações de perigo de perda e poderá com seus filhos promover a mesma hiperproteção.

 

Estas heranças afetam apenas o emocional?

O corpo geralmente é afetado em três regiões: cérebro, emoção e órgão, simultaneamente. Cada situação emocional está vinculada a um órgão ou tecido específico do corpo, por isto dizemos que não é qualquer estresse que provoca um sintoma especifico, ou seja, cada situação especifica que ocorre afeta um órgão especifico. Irá depender se a situação é um perigo de perda, um problema financeiro, uma contrariedade, um desgosto, um medo, uma desvalorização e isto dependerá também de como a pessoa irá lidar com a situação. Muitas vezes esta forma de lidar com a situação está relacionada a como nossos antepassados lidaram. Utilizando das histórias anteriores, os filhos e netos do homem que passou pela guerra, após passarem por uma situação de estresse em suas vidas podem apresentar dores de cabeça ou problemas em fígado e vesícula biliar. E a filha da mulher que teve uma perda, pode desencadear problemas em ovário. 

 

Como podemos modificar a forma de agirmos, sem que repitamos as vivências de nossos antepassados?

A partir do momento que tomamos consciência das ações impulsivas que estamos usando e conseguimos mudar a reação no momento dos acontecimentos, mostramos para nossos subconsciente que há outras maneiras de lidar com as mesmas situações, encontramos assim uma outra saída. Mas nem sempre somente a tomada de consciência é o bastante, muitas vezes temos de encontrar o que ocorreu com nossos antepassados que precisaram utilizar deste tipo de ação e dar estímulos para que o corpo possa corrigir estas marcas e então poderemos reagir como gostaríamos, e não de forma impulsiva. Um dos métodos para isto é a Microfisioterapia, que possibilita trabalhar sobre as marcas deixadas por nossos antepassados e possibilita a modificação de nossas percepções sobre as situações de estresse. 

 

Entrevista publicada na revista On Top Junho/julho

Dr. Ivan Bonaldo 

Crefito 8/99696-F

Fisioterapeuta Especialista em Microfisioterapia e Nova Medicina Germânica

Ativa Terapias  Tel: (46) 3025 5399 / (46) 9981 2112

www.ivanbonaldo.com.br