Thumbnail

O que você esconde?

Sabe quando a gente guarda aquele segredo, que não pode revelar para ninguém, que se sente envergonhado que algo se espalhe ou mesmo que o mundo pode desabar caso alguém tenha conhecimento do ocorrido? Pois é, muitas e muitas pessoas guardam frustrações, mágoas, sentimentos, ou simplesmente coisas que nunca pode contar para alguém, que nunca pode expressar a raiva que teve quando alguém agiu de uma forma com ela, ou mesmo que nunca pode falar um EU TE AMO a uma pessoa especial, ou ME PERDOOU, ou ainda EU TE PERDOO. 

Segundo a Nova Medicina Germânica, uma das primeiras coisas para se caracterizar um trauma, é ele ter sido vivido no isolamento, ou seja, que ele nunca pode ser compartilhado com outra pessoa, que ele não pode ter sido expresso de alguma forma, seja ela através da fala, escrita ou mesmo fisicamente. 

Na religião, há muitos e muitos anos já se pregava a confissão, como uma forma de desabafo, onde o que as pessoas não poderiam contar aos entes queridos, poderiam falar ao padre, que poderia ouvi-las, onde os detalhes mais intensos, poderiam ser revelados e, com isto, as pessoas saiam mais leves e se sentindo mais puras de alma. Hoje isto ocorre muito nos consultórios de psicologia, psiquiatria e mesmo nas mesas de bar. Poder dividir o peso da frustração acaba sendo um alívio para o ”coração” e para o corpo também. 

O fato de compartilhar uma situação permite dividir o estresse do momento e fazer com que a pessoa que sofreu diminua a angústia e os sintomas físicos desencadeados. Uma outra maneira de diminuir este peso, quando a pessoa tem dificuldade em contar a outra, é escrevendo. O fato de escrever é como se fosse uma forma de compartilhar, sem que outras pessoas necessitem saber. Escrever em um diário ou mesmo em um papel avulso, faz com que o cérebro entenda como se estivesse sendo compartilhado o assunto e por consequência, também reduza o estresse sofrido. E esta carta pode ser queimada ou enterrada dependendo da situação, como se tentasse apagar o efeito daquele passado, deixando ele para trás. 

E você? Será que tem alguns segredos que nunca pode revelar? Que tal escrever uma carta, ou falar com um profissional? Fica a dica. 

 

Dr. Ivan Bonaldo

Crefito 8/99696-F

 Fisioterapeuta Especialista em Microfisioterapia e Nova Medicina Germânica.

www.ativaterapias.com.br