Thumbnail

Medo na Nuca

É como se o perigo chegasse por trás, em uma sensação dramática e inesperada...

 

Recebi certo dia uma paciente com dores na nuca, pescoço e trapézios (músculo localizado entre pescoço e ombros). Ao avaliar e trabalhar com os métodos que utilizo, percebi uma grande insegurança e um intenso medo do que pode ser que vá acontecer, ou seja, sofrimentos antecipatórios. Em conjunto com isto, ela era míope. 

Tá, mas o que isto tudo quer dizer? Você deve estar se perguntando. No caso dela, ela passou por intensos medos na infância, onde o pai alcóolatra, chegava bêbado em casa e botava todo mundo para correr, ameaçando até mesmo com arma. Neste momento, ela e seus irmãos acabavam tendo que dormir no mato ou no paiol. Dores na nuca, pescoço e também muitas vezes a miopia, geralmente estão relacionados a situações de tensão em ser pego desprevenido a um perigo, por isto é chamado de medo na nuca, pois é como se o perigo chegasse por trás, sem que eu possa vê-lo, em uma sensação dramática e inesperada. Por isto, muitos míopes não gostam de ter pessoas atrás deles, seja em uma fila, ou na igreja, na sala de aula, ou mesmo quando estão no computador e uma pessoa está atrás dele. O fato de não estar enxergando o que a pessoa está fazendo atrás, gera um sinal de alerta ao cérebro, provocando uma irritabilidade de defesa. 

Sempre que estudei, sentava atrás da sala ou nas laterais, como era míope pelas situações perseguitórias que vivi (que já contei sobre no artigo intitulado “Conflito em tempo cíclico”), tinha sempre esta tensão e estado de alerta quando alguém sentava atrás de mim, atrapalhando totalmente a concentração, além de provocar dores na região de trapézios. 

Outra característica muito frequente das crianças que apresentam medo na nuca, que representa o medo do desconhecido, está relacionado aos medos de escuro, ou seja, medo do que eu desconheço que possa ter lá, ou mesmo, crianças que tem uma real sensação de ver coisas, vultos, sombras, espíritos.

Quando entendemos a relação do sintoma, com o quadro de histórias passadas, que estão relacionadas a estes sintomas, há a grande tendência de a pessoa trazer melhoras para seus sintomas, e poder ter uma vida mais tranquila, sem tanto estado de alerta e prontidão para situações que talvez nunca ocorrerão. 

Você conhece pessoas assim? Então aproveite e compartilhe este artigo com elas. 

 

Dr. Ivan Bonaldo

Crefito 8/99696-F

Fisioterapeuta Especialista em Microfisioterapia e Nova Medicina Germânica. 

 www.ativaterapias.com.br