Thumbnail

5 causas da obesidade - Parte 2: Abandono

 

Quantos de nós já viveram situações de nos sentir deixados, rejeitados, desprotegidos, desde nossa infância até mesmo na vida adulta. Observo estas situações desde histórias de pacientes que ao engravidar são abandonadas pelo pai da criança, ou os pais da mãe solteira, que não aceitaram o fato da gravidez de sua filha e a expulsaram de casa, isto faz com que aquele bebê dentro do ventre já nasça com a sensação emocional de abandono. 

Há também aquela criança que no momento do parto, é retirada de sua mãe e levada para longe, sendo deixada por longo tempo, separada do aconchego, mantendo-se sozinha e deixada de lado, ou mesmo quando uma criança nasce com dificuldades e acaba sendo levada para a UTI neonatal e acaba ficando por dias neste senso de abandono. 

Atendo várias crianças que também tiveram medo de serem deixadas no colégio. Para muitas crianças o fato de serem deixadas no colégio consiste em um grande abandono, pois não entendem o porquê de estarem ali, e os pais achando que a criança não vai entender mesmo, não explicam o motivo de elas irem para lá, ou mesmo, não explicam que irão voltar sempre para busca-la. As crianças acabam então sem entender o que está acontecendo, por que foram deixadas lá, sentindo-se abandonadas. 

Pelo que escrevi até agora, parece que somente as crianças vivem o abandono, mas não é bem assim, na vida adulta também podemos nos sentir deixados por uma pessoa que amamos e isto afetar nosso emocional, seja num relacionamento, ou pelos pais que vão embora ou falecem, ou filhos que saem de casa. Todas estas perdas podem nos deixar um vazio, com um buraco deixado por estas pessoas. 

Esta questão de abandono associada ao conflito de agressão proximal - que foi relatada no artigo anterior e se você ainda não viu, aproveite para ver por este link: http://bit.ly/IvanBonaldoagressao - geram uma sensação de perda de proteção e ameaça eminente. 

Tendo em vista que na natureza os animais geralmente andam em bando, o fato de estar abandonado, sozinho, gera uma sensação de estar desprotegido, suscetível às ameaças do ambiente. Quando nós, seres humanos, estamos no estado de abandono, também nos sentimos desprotegidos no ambiente, e tendemos a buscar nos tornar mais fortes, para poder nos proteger e evitar os perigos. E a melhor fonte de energia e força é a comida, por isto que muitas pessoas, quando se sentem desprotegidas, abandonadas tendem a comer, pois quanto maiores elas forem, mais serão capazes de se “defender”, em teoria, pois como seres humanos, o fato de sermos maiores ou não, não interfere na nossa proteção, sendo assim, acaba se tornando um mecanismo errôneo de proteção, levando a obesidade. 

Você sente que está em um estado de obesidade que interfere nos seus afazeres? Você se sente abandonado, desprotegido? Você já parou para pensar o que faz você sentir assim, para que possa mudar esta sensação? 

 

Dr. Ivan Bonaldo

Crefito 8/99696-F

Fisioterapeuta Especialista em Microfisioterapia e Nova Medicina Germânica. 

 www.ativaterapias.com.br