Thumbnail

Para você as mudanças são difíceis?

Para muitas pessoas o processo de mudança definitivamente não é algo agradável e feliz, o fato de ter que mudar de cidade, de casa, ou simplesmente de colégio, acaba sendo algo terrível e dramático. Para as pessoas que olham de fora podem achar que a pessoa está fazendo uma “tempestade em copo de água” ou um “dramalhão”, mas somente que está na pele da pessoa para saber a angustia que é sair do seu lugar de segurança.

Mas porque mudar é tão ruim para estas pessoas? Uma das primeiras coisas que geralmente tendo a pesquisar é como foi a primeira mudança na vida da pessoa, e quando isto ocorre? No parto!!
O parto é considerado em geral a primeira mudança na vida, é quando saímos de nossa primeira casa, que é o útero de nossa mãe, para o meio externo. Dependendo de como é feita esta transição, a criança poderá sentir nesta mudança com uma sensação de desproteção, ameaça, perigo de vida, se sentir atacada, ou seja, isto pode deixar gravado nela, que as mudanças são perigosas. Desta forma o cérebro entende, que cada nova mudança há o perigo de voltar a acontecer tudo novamente. Por isto é tão importante receber bem a criança, com amor, afeto, permitindo que ela, antes de qualquer coisa vá direto para o colo da mãe, para assim se sentir protegida, para que esta transição inicial seja leve e não rude, rápida e agressiva.
Outras pessoas, acabamos por encontrar outras histórias de mudanças na vida, que acabam por influenciar nas novas mudanças, são casos por exemplo de crianças que tiveram que mudar de cidade e se afastar de seus avós ou entes muito queridos, onde o fato de se mudar, deixou um vazio, uma falta daqueles que ficaram. Isto se torna ainda pior, quando a criança logo cedo acaba tendo que se afastar dos pais, mudar para casa de tios, pois os pais não conseguem dar o suporte necessário, ou nos casos de adoção, onde muda completamente de família, ou ainda nos casos das crianças que são retiradas dos pais pela justiça e levadas a uma casa de abrigo, por mais que os pais possam ter feito as piores coisas a elas, ainda são o que elas entendem como família, e serem deixadas em um lugar estranho, sem nenhum conhecido ao redor, parece ser também um tanto assustador.
Geralmente os medos acabam por ser mais frequentes nas crianças, por ser nelas a sensação mais forte de estarem desprotegidas as situações do ambiente, mas adultos também podem ter experiências fortes nas questões de mudanças, como por exemplo em uma pessoa que se muda para o exterior, e na cidade onde ela se instala, ocorrem atrocidades, ou ela passa por grandes desvalorizações, isto pode deixar nela o desejo de voltar para sua casa anterior, onde se sentia segura e tranquila, e nunca mais sair dali.
São vários os exemplos que podem ser dados sobre este fato de mudar ser visto como algo difícil, mas creio que com o que já escrevi, deu para entender o contexto, a memória de uma situação estressante relacionada a uma mudança prévia é que faz com que o cérebro permaneça no alerta às novas mudanças. Sendo assim, a partir do momento que tomamos consciência do primeiro episódio, podemos entender que o que ocorreu anteriormente foi uma situação daquele momento, e não necessariamente uma nova mudança será difícil, desta forma podemos dar um primeiro passo ao controle de si e de suas emoções nestes momentos.

 

Dr. Ivan Bonaldo

Crefito 8/99696-F

Idealizador do Congresso Internacional das Leis Biológicas

www.leisbiologicas.com